top of page
  • Foto do escritorJordino

Ernest Hemingway: um ícone literário do século XX e sua influência duradoura

Atualizado: 31 de jan.


Ernest Hemingway: um ícone literário do século XX e sua influência duradoura

Ernest Miller Hemingway, romancista, contista e jornalista americano, é amplamente considerado como uma das figuras literárias mais influentes e celebradas do século XX. Nascido em 21 de julho de 1899, em Oak Park, Illinois, o impacto de Hemingway na literatura vai além de suas palavras, abrangendo sua vida aventureira, estilo de escrita distintivo e influência profunda no desenvolvimento da literatura moderna.


Infância e influências:


A criação de Hemingway desempenhou um papel crucial na formação de seu caráter e estilo de escrita. Criado em uma família de classe média conservadora, desenvolveu uma paixão por atividades ao ar livre, especialmente caça e pesca. Essas atividades se tornariam temas recorrentes em suas obras, refletindo sua profunda conexão com a natureza e a aventura.


A escrita de Hemingway também foi influenciada por suas experiências como motorista de ambulância durante a Primeira Guerra Mundial. Servindo no front italiano, testemunhou as duras realidades da guerra, uma experiência que deixou uma marca duradoura em sua visão de mundo. Essa exposição à brutalidade do conflito encontraria seu caminho em sua escrita, contribuindo para o realismo austero e representações incisivas pelas quais ele ficaria famoso.


Estilo de escrita:


A prosa de Hemingway é caracterizada por sua concisão, clareza e elegância contida. Ele acreditava no poder da omissão, frequentemente deixando muito não dito e permitindo que os leitores inferissem significado. Essa abordagem minimalista, às vezes chamada de "teoria do iceberg", foi uma ruptura com os estilos de escrita ornamentados e elaborados da época. A escrita de Hemingway buscava transmitir emoções profundas e temas complexos com simplicidade e direção.


Seu romance inovador, "O Sol Também Se Levanta" (1926), exemplifica esse estilo. Ambientado contra o pano de fundo da desilusão pós-Primeira Guerra Mundial, o romance captura o sentimento de desorientação e desilusão da "Geração Perdida". O estilo parcimonioso de Hemingway, desprovido de ornamentos desnecessários, transmite efetivamente as lutas dos personagens e a angústia existencial da época.


Principais características:


  1. Estilo simples e direto: Hemingway é famoso por seu estilo conciso e direto. Ele acreditava na comunicação eficiente, evitando o uso desnecessário de palavras. Seu estilo simplificado era uma resposta ao floreio excessivo encontrado na prosa de muitos de seus contemporâneos.

  2. Uso de diálogo autêntico: Hemingway era mestre em escrever diálogos realistas e autênticos. Seus personagens frequentemente expressavam suas emoções e pensamentos por meio de conversas curtas e diretas, refletindo o modo como as pessoas realmente falam.

  3. Iceberg Theory (Teoria do Iceberg): Hemingway seguia a "Teoria do Iceberg", que sugere que apenas uma pequena parte da história é visível (como a ponta do iceberg), enquanto a maior parte permanece submersa. Ele deixava muitos detalhes implícitos, permitindo que os leitores inferissem significados mais profundos.

  4. Foco na experiência humana e existencialismo: As obras de Hemingway muitas vezes exploram a condição humana em situações extremas, como guerra, amor e perda. Seus personagens enfrentam desafios existenciais e buscam significado em um mundo muitas vezes desprovido de sentido.

  5. Realismo detalhado: Hemingway era meticuloso ao descrever ambientes e situações. Ele frequentemente utilizava detalhes precisos para criar uma atmosfera vívida, imergindo os leitores no mundo de suas histórias.

  6. Uso econômico de adjetivos e advérbios: Hemingway acreditava em escolher palavras cuidadosamente e evitava o uso excessivo de adjetivos e advérbios. Sua prosa era despojada de elementos que não contribuíssem diretamente para a narrativa.

  7. Foco na coragem e resiliência: Muitos dos protagonistas de Hemingway são retratados como heróis corajosos que enfrentam desafios difíceis. Ele valorizava a bravura diante da adversidade e frequentemente explorava o tema do "grace under pressure" (graça sob pressão).

  8. Influência do Jornalismo: Hemingway começou sua carreira como jornalista e essa formação teve um impacto significativo em seu estilo literário. Sua escrita era direta, objetiva e baseada em observações cuidadosas da realidade.


Obras-chave:


A obra de Hemingway inclui vários romances e contos icônicos que deixaram uma marca indelével na literatura. Entre elas se destacam:


"Por Quem os Sinos Dobram" (1940), baseado em suas experiências na Guerra Civil Espanhola, explora o impacto da guerra em indivíduos e relacionamentos. O romance é elogiado por sua representação comovente do amor e da perda.


"O Velho e o Mar" (1952), uma novela que rendeu a Hemingway o Prêmio Pulitzer e o Prêmio Nobel de Literatura, conta a história de um pescador cubano idoso, Santiago, e sua batalha épica com um gigantesco marlim. A novela explora temas de resiliência, determinação e a relação entre o homem e o mar.


" Adeus às Armas" (1929), situado durante a Primeira Guerra Mundial, este romance é uma narrativa de amor entre um voluntário americano e uma enfermeira britânica. Hemingway baseou a história em suas próprias experiências como motorista de ambulância na Itália durante a guerra.


"Paris é uma festa" (1964), publicado postumamente, este livro é uma memória autobiográfica de Hemingway sobre seus anos como escritor em Paris na década de 1920. Ele oferece insights sobre a vida literária e artística da época, destacando suas interações com outros escritores como F. Scott Fitzgerald e Gertrude Stein.


Ernest Hemingway: um ícone literário do século XX e sua influência duradoura
Direitos autorais: © The Estate of Yousuf Karsh

bottom of page